Tratamentos

Traumatologia Maxilo-Facial

 

O trauma facial, também conhecido como traumatismo na região buco-maxilo-facial é qualquer trauma físico ocorrido na região do rosto.

O Cirurgião dentista especialista em Cirurgia e Traumatologia Buco-maxilo-facial é o profissional responsável pelo atendimento deste tipo de pacientes, especialmente na possibilidade de envolvimento do complexo maxilo-mandibular .

O trauma facial pode envolver lesões de tecidos moles, tais como queimaduras, lacerações e contusões ou fraturas dos ossos faciais, tais como fraturas da mandíbula, da maxila, do nariz, do zigoma, do frontal e consequentemente de todas as estruturas anexas e seus respectivos orgãos. Diversas cavidades ósseas, presentes na constituição da face, servem de arcabouço para órgãos vitais relacionados com a visão, mastigação, respiração, audição. Dai a importância destas estruturas e, evidentemente quando relacionadas a traumatismos, a necessidade de um pronto atendimento para estabelecimento de um correto diagnostico e um adequado plano de tratamento.

Os sintomas são específicos para cada tipo de lesão, por exemplo, as fraturas podem incluir dor, inchaço, perda da função, ou alterações na forma das estruturas faciais.

Lesões faciais têm o potencial de causar desfiguração e perda da função, por exemplo, dificuldade de movimentação da mandíbula com consequente dificuldade na mastigação, fala e deglutição.

Embora raramente relacionado a possibilidade de óbito, o trauma facial pode gerar hemorragias graves e possibilidade de desenvolvimento de dificuldades respiratórias. Portanto uma preocupação primordial no tratamento é garantir a permeabilidade das vias aéreas e garantir que o paciente possa respirar. Dependendo do tipo de lesão facial, o tratamento pode incluir curativos e suturas de feridas abertas ou ate mesmo tratamentos complexos envolvendo a redução e fixação de fraturas ósseas, normalmente sob anestesia geral e períodos variáveis de internação hospitalar.

Quando houver suspeita de fraturas, as radiografias de face devem ser solicitadas e rotineiramente tomografias computadorizadas tem sido utilizadas para fins diagnósticos.

Para o tratamento das fraturas da face a fixação interna rígida (FIR), realizada através do uso de placas e parafusos de titânio, tem sido comumente utilizada para a redução anatômica e fixação das fraturas . Esta técnica tem muitas vantagens sobre métodos mais antigos, tais como osteossínteses a fios de aço e fixação intermaxilar. Devidamente utilizada, a FIR garante uma redução estável e anatômica dos segmentos ósseos fraturados e deslocados, permitindo, muitas vezes, ate mesmo a restauração imediata da função mastigatória e a recuperação da harmonia e estética da face.

Nos países desenvolvidos, a principal causa de trauma facial relaciona-se a acidentes de transito, enquanto que em países em desenvolvimento o agente mais comum é a agressão física.

Outras causas de trauma facial incluem quedas, acidentes de trabalho e lesões esportivas.

O cirurgião buco-maxilo-facial é o especialista mais capacitado a tratar lesões faciais envolvendo o complexo maxilo-mandibular e deve ser sempre solicitado pela equipe que presta atendimento a pacientes politraumatizados que apresentem suspeita deste tipo de lesão.

Em Belo Horizonte, os principais hospitais de pronto Socorro apresentam equipes especializadas no atendimento de pacientes que sofreram trauma facial.

O Hospital Lifecenter, por exemplo, conta com equipe de profissionais experientes e altamente capacitados para atender o paciente portador de lesão traumática da face com envolvimento do complexo buco-maxilo-facial.

Compartilhe

 
facebook delicious